14Todos nós temos uma necessidade profunda de nos sentirmos no controle. Mas levando isso longe demais pode fazer você miserável.

Os seres humanos têm um profundo desejo de ter controle. Vários estudos mostram essa necessidade, em primeiro lugar, ele nos ajuda a acreditar que podemos moldar os resultados e eventos para o nosso gosto. Ou seja, quanto mais no controle nos sentimos, mais eficazes nos sentimos sobre alcançar os resultados que desejamos, e este sentido de competência eleva nosso bem-estar.

O controle também nos faz acreditar que não estamos sob o controle de outra pessoa. Nós também podemos tentar controlar o ambiente e eventos na vida de alguém.

É importante observar que ser excessivamente controlador de resultados não é o mesmo que estar interessado em alcançar os objetivos, como entrar em uma boa escola ou querer estar em um grande relacionamento. Os resultados mostram que ter metas aumenta a felicidade. Mas se você cruza a linha em ser excessivamente controlador e passa a se tornar obcecado em alcançar o desejado resultado, o desejo de alcançar resultados passa a te controlar e isso não é bom.

Uma sugestão? Aprenda a apreciar, em vez de evitar, a incerteza.

Como você pode fazer isso? Reconhecendo a importância da incerteza para apimentar a vida é um bom começo. Nós todos sabemos que, em algum nível, a incerteza é importante, e é por isso evitamos ler “alertas de spoiler” antes de ir para um filme. E, no entanto, embora nós instintivamente reconhecemos o papel positivo da incerteza, também nos sentimos ameaçados por ela.

Mas de todas as formas de mitigar o desejo de controle, o que talvez tenha o melhor potencial é tomar o controle de si mesmo. Tomando o controle interno significa manter as chaves de sua felicidade em suas próprias mãos. Isso significa não culpar ninguém por sua infelicidade. Isso significa comer direito, praticar exercício, dormir melhor e etc…

Nós não podemos controlar sentimentos de outras pessoas, mas podemos assumir a responsabilidade por nosso próprio bem-estar e esse é um bom direcionamento para uma vida mais plena e feliz 🙂


cienciadafelicidade

cienciadafelicidade